O valor de uma SIPAT para a Prevenção

As empresas precisam realizar um evento anual chamado SIPAT, Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Neste evento os trabalhadores são convidados a participar de palestras, peças teatrais, atividades de grupo e dinâmicas interativas, durante o horário de expediente. O objetivo da SIPAT é conscientizar o trabalhador sobre a importância de se prevenir sobre os riscos com acidentes e cuidados com a saúde no ambiente de trabalho.

A semana em que se realiza o evento deve ser organizada pelo CIPA, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, em conjunto com o SESMT, Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.

As atividades da SIPAT

A empresa que deverá realizar a SIPAT contrata e convida palestrantes e profissionais do entretenimento, para abordar os temas selecionados. Os temas são escolhidos com o principal objetivo de favorecer a observação sobre si mesmo no ambiente de trabalho em relação com a saúde e a segurança. Além dos temas obrigatórios que devem ser aqueles que abordam doenças sexualmente transmissíveis, tabagismo e alcoolismo, também é bom trazer para os trabalhadores assuntos sobre motivação, qualidade de vida, alimentação e hábitos saudáveis.

Durante os dias da SIPAT é possível tornar o programa mais interessante com atrações e atividades de lazer como bingos, gincanas, teatro, sorteios de brindes, e dinâmicas interativas. Estas atividades animam o ambiente e envolvem os trabalhadores de todos os setores, gerando maior integração na empresa.

Para estimular a saúde, também se pode contratar massoterapeutas e profissionais da área médica, para realizar medições de pressão e glicose. A família toda poderá participar do evento se assim houver uma intenção por parte dos organizadores. Ter a família presente neste tipo de evento favorece o vínculo familiar e melhora a saúde e o bem estar do trabalhador.

A importância da SIPAT

Através de um evento como a SIPAT a empresa deverá resgatar a motivação do trabalhador em desenvolver melhor o seu ofício. Ele se sentirá melhor assistido, se conscientizará sobre a importância de manter-se seguro com a utilização dos utensílios de segurança que a empresa disponibiliza, e compreenderá a necessidade de uma vida mais saudável.

Trabalhadores mais seguros e motivados geram maior lucro para as empresas, pois estão dispostos a colaborar com a equipe de maneira consciente. A empresa também obtém sucesso através da redução de ausências entre os trabalhadores, e no número de processos por acidentes.

Uma SIPAT bem organizada e estruturada oferece ao trabalhador, a oportunidade de mudança que faltava em sua vida. Muitos de nós passamos os dias estressados, e o estresse é a maior causa de doenças como hipertensão, obesidade, cefaleia, baixa concentração e problemas psicológicos. A partir da informação e interação adequada, a mudança de hábito entre os trabalhadores, deve acontecer naturalmente, sem muito esforço, apenas pela informação e utilização de ferramentas que motivam e incentivam a mudança.

Portanto, realizar uma SIPAT é uma demonstração de cuidado e atenção com os trabalhadores que, uma vez conscientizados, reconhecem e retribuem de forma a se dedicarem mais ao trabalho e ao desenvolvimento da empresa.

Importância da Segurança do Trabalho

A grande maioria das pessoas vive a maior parte do dia no trabalho, pois é de onde elas tiram o seu sustento e de toda a sua família. Todos os trabalhadores têm o direito de exercer as suas atividades em ambientes confortáveis, agradáveis e sem riscos de acidentes, por isso a segurança do trabalho é muito importante.

Importância da segurança do trabalho

A segurança do trabalho é importante porque é uma ciência criada com a função de prevenir os trabalhadores de doenças decorrentes das atividades trabalhistas, como as ocupacionais, nas quais o trabalhador contrai alguma doença por causa dos movimentos repetitivos ou má postura, e principalmente, dos acidentes do trabalho.

Os profissionais responsáveis pela segurança do trabalho nas empresas têm a função de calcular os fatores de risco de cada profissão, criando alternativas para garantir maior segurança.

A segurança do trabalho é essencial em todas as empresas, pois ela é um conjunto de medidas que devem ser aderidas por todas as companhias, para minimizar ao máximo todas as espécies de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Áreas pelas quais a segurança do trabalho é responsável

A segurança do trabalho dentro de uma empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte, tem muitas responsabilidades, entre as áreas que essa ciência abrange estão: higiene e segurança do trabalho, medicina do trabalho, ambiente do trabalho, doenças do trabalho, higiene do trabalho, metodologia de pesquisa, legislação, normas técnicas, responsabilidade civil e criminal, perícias, proteção do meio ambiente, iluminação e ergonomia, proteção contra explosões e incêndios e gerência de riscos.

Toda empresa que preza pelo bem-estar dos seus funcionários e pelo próprio, precisa adicionar em suas instalações uma equipe completa focada na segurança do trabalho. A equipe de segurança do trabalho, chamada de equipe multidisciplinar deve ser formada pelos seguintes profissionais: engenheiro de segurança do trabalho, médico do trabalho, enfermeiro do trabalho e técnico de segurança do trabalho.

O que são acidentes de trabalho?

Os acidentes de trabalho que podem ser evitados com a segurança do trabalho são todos aqueles que acontecem quando os funcionários estão em pleno exercício de suas atividades profissionais. As seguintes situações são consideradas acidentes de trabalho: o acidente que ocorre quando o empregado está prestando serviços por ordem da empresa; o acidente que acontece quando o empregado está viajando a serviço da empresa e também o acidente que ocorre no trajeto entre a casa e o emprego ou vice versa.

As doenças causadas pelo trabalho também são consideradas acidentes de trabalho, essas enfermidades são comuns em trabalhadores que exercem uma profissão por muito tempo.

Principais fatores que causam os acidentes de trabalho

São muitos os fatores causadores dos acidentes de trabalho, e muitas vezes não só as empresas são as culpadas, como também os próprios funcionários. Os fatores que mais causam acidentes de trabalho são: o ato inseguro, que é aquele em que os profissionais realizam o trabalho mesmo sabendo que é perigoso e que não têm segurança suficiente para garantir a sua integridade física e o descaso do dono da empresa que coloca seus empregados para trabalhar em qualquer ambiente sem se preocupar com as condições.

Portanto, a segurança do trabalho é muito importante para garantir a saúde e bem-estar dos trabalhadores, proporcionando condições adequadas para o exercício das atividades profissionais.

Palestras como Forma de Conscientização

Diariamente nos deparamos com notícias de acidentes de trabalho, em alguns casos eles levam até a morte, em outros casos inutilizam o profissional para exercer as suas atividades, por isso, é muito importante a segurança do trabalho.

A segurança do trabalho deve fazer parte de todas as empresas, principalmente das que possuem profissionais que realizam atividades de risco e profissionais que ficam muito tempo sentados perto de um computador.

A segurança do trabalho é colocada em prática dentro de uma empresa por meio de uma equipe multidisciplinar composta por um médico do trabalho, enfermeiro do trabalho, técnico de segurança do trabalho e engenheiro de segurança do trabalho, todos com um único objetivo assegurar a saúde e bem-estar dos profissionais.

Uma das formas que a segurança do trabalho utiliza para minimizar os acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais é a SIPAT.

O que é SIPAT?

A SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) é um treinamento profissional que deve fazer parte da programação da empresa uma vez ao ano e a duração deve ser de uma semana inteira conforme NR 05. Na SIPAT os trabalhadores de determinada empresa ficam por dentro de todos os assuntos relacionados à segurança do trabalho.

A SIPAT traz jogos, gincanas, música, teatro e palestras para conscientizar a todos os profissionais que seu bem estar depende não só do ambiente de trabalho, mas também deles.

Importância das palestras como forma de conscientização

Segundo o palestrante da empresa Conceito Zen que é especializada em atividades para SIPAT “as palestras têm grande importância em uma SIPAT para conscientizar os trabalhadores, porque são usadas histórias reais, gráficos, desenhos e outros meios para mostrar aos trabalhadores os riscos que eles correm todos os dias no ambiente de trabalho de contrair uma doença ocupacional ou sofrer algum acidente de trabalho“.

Ainda segundo Rafael, as palestras devem ser dinâmicas para que os profissionais não se cansem e se interessem pelos assuntos abordados. Além de contar com profissionais da segurança do trabalho da própria empresa nas palestras é interessante convidar profissionais de fora para comandar as palestras, porque eles vêm com novas histórias e perspectivas, além disso, eles têm uma nova forma de abordar os assuntos que têm relação com acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Trazer palestrantes de fora para ajudar nas informações de uma palestra é um jeito de inovar e segurar a atenção de todos durante a apresentação.

Atualmente é possível encontrar empresas que oferecem palestras diferentes e interativas, algumas usam a tecnologia, outras o humor, teatro e até a música para conscientizar os trabalhadores da importância da segurança do trabalho dentro de uma empresa não importando o tamanho, pois sendo de pequeno, médio ou grande porte, as empresas devem oferecer palestras informativas e que falem dos assuntos de uma maneira fácil e simples, para que todos os trabalhadores entendam do que estão falando.

Após passar por uma palestra bem feita, os trabalhadores se tornam profissionais mais conscientes de suas obrigações e direitos. Eles também começam a ter mais cuidado com a postura e com a realização das suas atividades trabalhistas. Uma palestra auxilia os trabalhadores até em sua vida pessoal, fazendo com que parem de beber, fumar e se drogar e ainda ajuda na educação financeira, deixando a vida do trabalhador mais leve e livre de dívidas.

Por Que Você Deve Usar Protetor Auricular?

Os trabalhadores todos os dias se deparam com muitos riscos em seu ambiente de trabalho, pois os acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais podem acontecer com qualquer funcionário. As empresas contam com muitos itens criados para proteger os seus empregados, sendo que os equipamentos de proteção são essenciais.

O trabalhador, principalmente os que trabalham com máquinas pesadas, construções e em ambientes com diferentes ruídos, podem contrair problemas de audição, no entanto, para que ele continue com os ouvidos perfeitos, é essencial usar um equipamento de proteção individual chamado protetor auricular.

A importância do protetor auricular

O protetor auricular é muito importante porque ele protege a audição do trabalhador, fazendo com que os barulhos provenientes das atividades profissionais não danifiquem os tímpanos. Esses protetores têm como funções, preservar e proteger os ouvidos do trabalhador.

O mau uso ou não utilização do protetor auricular pode provocar com o tempo, uma doença ocupacional chamada PAIR (Perda Auditiva Induzida pelo Ruído), essa doença causa a redução ou perda da audição permanente, ou seja, para a vida toda.

Tipos de protetor auricular

Tampão – O protetor auricular tipo tampão possui uma haste para um tampão auricular e um tampão auricular incorporado a haste, que inclui uma parte de acoplamento para receber e segurar o som.

Concha – Esse tipo de protetor auricular é composto por duas conchas de plástico, com bordas acolchoadas com espuma com revestimento de PVC, que dão muito conforto e proteção ao trabalhador.

Silicone – Esse protetor auricular é o mais duradouro e fabricado 100% com silicone, pode ser lavado, é durável, higiênico e possui várias cores e muitos formatos. É possível encontrar os protetores auriculares de silicone com plugs de cores diferentes para diferenciar o uso no ouvido esquerdo e direito.

Espuma – O protetor auricular do tipo espuma é moldável, tem formato de cone, base plana e modelo arredondado para oferecer mais conforto ao funcionário. O protetor auditivo de espuma é de tamanho único que pode ser moldado de acordo com a necessidade de cada trabalhador. Ele é descartável.

Dicas para usar o protetor auricular

1 – O protetor auricular deve ser cuidado com muita higiene e quando for descartado, é preciso jogá-lo no lixo corretamente, porque é um resíduo com riscos biológicos.

2 – Troque o protetor auricular sempre que precisar.

3 – Não pegue no protetor com as mãos sujas.

4 – Evite a aproximação do seu protetor com produtos químicos.

5 – O protetor auricular é um equipamento de proteção individual e não um adorno, ou seja, não ponha seu protetor no pescoço ou pendurado na calça.

6 – Guarde de forma correta e não leve para casa.

7 – Quando terminar o horário de trabalho, lave seu protetor de acordo com o treinamento que recebeu.

8 – Jamais use protetor auricular de outra pessoa.

O uso correto do protetor auricular garante a eficácia do produto. A higiene do protetor auricular e o bom uso promovem a saúde física do trabalhador. Para usar do jeito certo o protetor auricular, os trabalhadores precisam fazer um treinamento dentro da empresa.

Portanto para garantir a saúde dos seus ouvidos, use sempre o protetor auricular, que é obrigatório para todos os profissionais que trabalham em cargos barulhentos.

A Importância do Capacete no Ambiente de Trabalho

Todos os trabalhadores têm o direito e obrigação de exercer as suas atividades profissionais com equipamentos de segurança, para se protegerem dos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Entre os equipamentos de segurança primordiais para os trabalhadores, está o capacete.

De acordo com a norma NR6, criada pelo Ministério do Trabalho e do Emprego, os capacetes de segurança, assim como os outros EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais), precisam ser usados por trabalhadores dentro e fora do ambiente de trabalho.

Os capacetes de segurança só podem ser usados por profissionais treinados para a sua utilização, manutenção, limpeza, inspeção, aplicação e armazenamento corretos. Caso o capacete seja usado de forma errada pode aumentar os riscos de acidentes do trabalho e levar a morte.

A importância do capacete no ambiente de trabalho

Todos os equipamentos de proteção individuais (EPIs), são importantes e obrigatórios, no entanto, o capacete é um dos mais importantes, pois tem a função de proteger a cabeça do trabalhador.

Os capacetes são importantes para proteger a cabeça e o crânio dos profissionais nas mais variadas atividades profissionais que colocam essas importantes partes do corpo em risco, em especial em canteiros de obra.

Para que o capacete tenha condições de proteger o trabalhador, ele precisa estar em ótimas condições, sem arranhões ou buracos e devem ser higienizados e guardados do jeito certo. Toda empresa tem obrigação de fornecer aos seus empregados todos os equipamentos de proteção individuais.

O capacete pode até incomodar, mas sem ele, não tem como o trabalhador exercer as suas atividades, porque como já foi dito, ele protege a cabeça do trabalhador contra ferimentos e pancadas que podem provocar verdadeiras tragédias.

Dicas para usar o capacete no ambiente de trabalho

1 – Se o trabalhador tiver que exercer as suas funções em locais com muito vento, seu capacete deve ter uma fita que o deixará preso na cabeça, ela tem que passar por debaixo do pescoço, assim ela evitará que o capacete caia, lembrando que o equipamento não pode ficar nem muito apertado e nem muito folgado.

2 – A aba frontal do capacete deve sempre estar na frente, pois a função da aba do capacete é proteger o profissional de quedas de objetos.

3 – Capacete trincado ou com fissuras devem ser descartados.

4 – Não use gorros, bonés ou chapéus por baixo do capacete, pois o equipamento foi criado para ser usado sozinho e outros chapéus evitam a fixação da aranha do capacete na cabeça.

5 – Lave o capacete com sabão neutro, assim ele durará mais tempo.

6 – Use o capacete seguindo todas as normas de segurança da empresa.

Portanto os equipamentos de segurança do trabalho, devem ser fornecidos pela empresa, eles precisam ser novos e não conter defeitos. O capacete, assim como os outros equipamentos de segurança, são feitos para proteger uma vida. Mesmo que o uso dos equipamentos incomode um pouco, não abra mão de utilizá-los sempre. Se houver algum problema com o seu capacete, procure um profissional de segurança na sua empresa e informe o ocorrido.

A Importância dos Extintores de Incêndios

No ambiente de trabalho ou em casa podemos correr vários riscos simples ou muito graves, por isso temos que ter todo o cuidado e nos prevenirmos, pois a prevenção é a melhor aliada contra acidentes. Uma das piores coisas que podem acontecer no trabalho ou em casa, é um incêndio, porque, seja ele pequeno ou grande, os estragos são muitos, por isso é essencial contar com um extintor de incêndio.

A importância dos extintores de incêndios

Os extintores de incêndios foram criados para combater incêndios de pequenas proporções de maneira rápida e imediata, mas eles não podem substituir outras formas de combater incêndios, como as mangueiras de bombeiros, que são eficazes contra incêndios de grandes alcances. O uso do extintor de incêndio no ambiente de trabalho deve seguir as regras do fabricante do produto e das empresas.

A sinalização indicativa no combate e ação contra incêndios deve ser respeitada, pois é ela que mostrará o que deve ser feito em casos de incêndios, para que o fogo seja controlado e as pessoas saiam em segurança. Em caso de incêndios, procure deixar as passagens de emergência e as escadas livres, porque isso é fundamental para a segurança de todos que estão no ambiente de trabalho.

Dicas para usar os extintores de incêndios

1 – O extintor deve ser colocado em um local visível e sinalizado.

2 – O extintor de incêndio não pode ser colocado em rotas de fuga, portas e escadas.

3 – O extintor não pode ser colocado em lugares de difícil acesso.

4 – A instalação do extintor de incêndio deve ser feita na parede ou sobre suportes no piso.

5 – O lacre do extintor não pode estar rompido, caso esteja, deve ser trocado rapidamente.

6 – No ambiente de trabalho onde circula constantemente empilhadeiras, é comum que os extintores de incêndio sofram algumas avarias, e isso torna-os inadequados para uso, então se isso ocorrer, troque os produtos por outros totalmente novos.

7 – Os extintores devem ser colocados longe de equipamentos com energia elétrica, pois no caso de um incêndio, quando uma pessoa for pegá-lo poderá levar um grande choque.

8 – Os extintores também devem ficar longe de produtos inflamáveis.

9 – Para que o extintor seja uma ferramenta eficiente, é preciso que ele seja usado por uma pessoa da empresa que seja treinada para usar esse equipamento, e para garantir a eficácia do extintor de incêndio, procure se aproximar o máximo que puder do foco de incêndio.

Como evitar incêndios nas empresas

É difícil de acreditar, mas a maioria dos incêndios que ocorrem nas empresas são causadas pelo descuido de seus funcionários, por isso, algumas medidas devem ser tomadas, como: jamais fume perto de produtos inflamáveis; cuide para que a rede elétrica esteja em perfeito estado e não deixe as tomadas sobrecarregadas. Essas dicas também podem ser usadas para evitar incêndios em casa.

Portanto os extintores de incêndios têm extrema importância não só no trabalho, como também em casa, pois ele pode apagar pequenos incêndios e combater grandes incêndios até os bombeiros chegarem. Todas as empresas devem treinar seus funcionários para o uso correto dos extintores de incêndio.

A Importância das Luvas de Segurança no Ambiente de Trabalho

Em um ambiente de trabalho é muito importante o uso dos equipamentos de proteção individuais, que foram criados para garantir a integridade física e bem-estar dos trabalhadores. É dever da empresa disponibilizar para os seus funcionários, todos os equipamentos de trabalho, como as luvas de segurança.

A importância das luvas de segurança no trabalho

As luvas de segurança têm como função, proteger as mãos, os pulsos e os braços dos trabalhadores dos mais variados riscos no ambiente de trabalho, nos quais estão: riscos químicos e biológicos, como bactérias e fungos e riscos mecânicos, como cortes, perfurações e queimaduras.

O profissional em segurança do trabalho tem a obrigação de adquirir os EPIs da empresa em que trabalha, no caso, das luvas de proteção, ele precisará considerar algumas coisas, como o tamanho da mão do trabalhador e o tipo de material, textura e tamanhos das luvas.

As luvas de segurança estão sendo fabricadas levando em conta a ergonomia e conforto dos trabalhadores. Estão sendo criadas luvas para todos os tipos de trabalho, inclusive, para manusear pequenas peças e ainda proteger o empregado de contaminação química.

Tipos de materiais usados na confecção das luvas de segurança

São muitos os materiais usados para a confecção das luvas de segurança, alguns deles são: lona, neoprene, PVC, látex e raspa de couro, vai depender do uso. Antes de adquirir as luvas de segurança é preciso fazer uma análise de cada trabalhador e escolher o equipamento mais adequado para ele.

Tipos de luvas de proteção

Luva de borracha isolante: Essa luva é indicada para proteger as mãos e os braços de choques em atividades que envolvem fios elétricos.

Luva tipo condutiva: É usada para proteger as mãos e os punhos, quando o trabalhador faz trabalhos em contato com partes energizadas.

Luva em borracha nitrílica: É usada para proteger as mãos do trabalhador de agentes químicos e biológicos.

Luva de proteção em PVC: Protege as mãos e os pulsos dos trabalhadores na hora do contato com graxa, óleo, ascarel e solventes.

Luva de proteção em raspa: Protege as mãos e os braços de agentes escoriantes e abrasivos.

Luvas de proteção confeccionadas em vaqueta: Também protege as mãos de agentes abrasivos e escoriantes.

As luvas usadas por trabalhadores nas mais variadas áreas devem estar em perfeito estado e não possuir buracos e nem cortes. Todo profissional que precisar usar luvas de segurança no trabalho, devem usar de acordo com o tamanho de suas mãos. O material da luva vai de acordo com a necessidade e escolhido pelo profissional de segurança do trabalho. Caso aconteça alguma coisa com as luvas, fale com o responsável e troque o equipamento.

Então se trabalha em uma profissão que corre risco de machucar as mãos ou os braços de alguma forma, não abra mão das luvas de segurança que podem salvar uma vida e prevenir a perda ou paralisação de um membro superior. Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais), são obrigatórios por lei, e as empresas que não ficarem atentas ao seu uso correto, poderão enfrentar graves problemas com a justiça. Por este motivo, além de tratar do assunto diariamente, abordar o tema EPI dentro da SIPAT é fundamental para a conscientização.

Uso Consciente de EPI

Os acidentes de trabalho ainda são muito comuns, sem falar das doenças ocupacionais, pois trabalhadores de todas as idades, depois de alguns anos trabalhando na mesma profissão, acabam tendo sintomas que podem ser das doenças do trabalho, inclusive, alguns trabalhadores nunca se recuperam delas.

Na realidade, a grande maioria dos acidentes ocorrem por descaso das empresas e dos trabalhadores, porque muitos deles não são qualificados para o cargo que exercem, alguns fazem as atividades sem prestar atenção, as empresas não ficam atentas às condições do ambiente de trabalho e diversos empregados não usam seus EPIs.

Uso consciente de EPI

 

Uso consciente de EPI

EPI significa (Equipamentos de Proteção Individual), esses materiais são de uso obrigatório, em todas as profissões, desde a mais perigosa até a que parece que não oferece risco algum. Os EPIs  mais comuns são: botas, protetor solar, cintos de segurança, luvas, capacetes, mangotes, máscaras, protetores auriculares, óculos de segurança, entre outros.

uso consciente dos equipamentos de proteção individual (EPI), é imprescindível para garantir a integridade física e a saúde dos trabalhadores, pois eles podem evitar pequenos e grandes acidentes de trabalho, sem falar nas doenças ocupacionais que atingem trabalhadores de todas as áreas e profissões.

Os EPIs, que são os equipamentos de proteção individual, garantem segurança no ambiente de trabalho, acabando com a exposição aos riscos de acidentes e doenças ocupacionais.

A responsabilidade das empresas

As empresas têm por obrigação, realizar um estudo de todos os riscos de doenças ocupacionais presentes nos estabelecimentos, assim elas podem adquirir todos os equipamentos de proteção individual que farão com que os trabalhadores exerçam suas atividades profissionais com conforto e segurança.

Os EPIs são muito importantes para proteger a saúde e a vida dos profissionais de maneira individual, diminuindo ou até acabando com todas as ameaças que assombram todos os trabalhadores durante o período de trabalho.

De acordo com a norma técnica NR 6, o uso dos EPIs é obrigatório e devem ser disponibilizados gratuitamente pela empresa ao trabalhador, para que ele desempenhe as suas atividades corretamente e com segurança, dentro e fora da empresa. Os responsáveis pela empresa e bem-estar dos trabalhadores, devem ficar atentos para que todos usem os equipamentos de proteção individual de forma correta.

Os EPIs precisam ser usados pelos funcionários até o final do horário de expediente, seguindo as determinações do Ministério do Trabalho e da empresa. Caso um empregado realize as suas tarefas sem seu EPI, ele está arriscando a sua vida e saúde, pois se um acidente acontecer e ele não estiver protegido, ele poderá ficar gravemente ferido e até morrer. Outra consequência é ficar incapacitado de realizar as suas atividades, tendo assim que deixar seu emprego.

Em resumo, é importante que todos se conscientizem sobre o uso de EPI, por isso, funcionários e chefes devem ficar muito atentos a isso, porque os equipamentos de proteção individual podem salvar muitas vidas e prevenir doenças ocupacionais. Então se é um trabalhador consciente, responsável e quer manter a sua integridade física, use sempre os seus equipamentos, que precisam estar em ótimo estado, se não estiverem, fale com seu supervisor, que ele lhe dará outros.

Dificuldades Comuns na Área de Segurança do Trabalho

Infelizmente, ainda são muito comuns os acidentes e doenças provenientes do trabalho, isso ocorre porque os profissionais se arriscam no dia a dia, não utilizam os equipamentos de proteção adequados e seus patrões não se preocupam com a sua saúde e bem-estar.

Garantir a segurança no trabalho é o que todas as empresas são obrigadas a fazer por seus trabalhadores, porque elas precisam entender que a saúde e integridade física dos colaboradores são de responsabilidade delas.

Dificuldades comuns da área de segurança do trabalho

Área de segurança do trabalho

A área de segurança do trabalho é essencial nas empresas de pequeno, médio e grande porte, a sua principal função é realizar estudos sobre as condições do ambiente de trabalho e encontrar soluções para melhorá-lo e disponibilizar aos trabalhadores um ambiente limpo, seguro e confortável para exercer as suas atividades trabalhistas.

Em uma área de segurança do trabalho, são muitos os profissionais necessários, como: médico do trabalho, engenheiro do trabalho, enfermeiro do trabalho, auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho. Esses profissionais são qualificados para encontrar problemas e oferecer soluções na área da qualidade de vida e bem-estar dos empregados.

Dificuldades comuns na área de segurança do trabalho

Falta de apoio da direção da empresa – A maior dificuldade que a área de segurança do trabalho pode encontrar é a falta de apoio da empresa onde trabalha, sem o apoio da companhia, o trabalho dos profissionais se complica, principalmente do profissional que lida diretamente com os trabalhadores, porque sem o apoio da empresa, ele não tem como realizar as ações de segurança do trabalho e oferecer o melhor para os funcionários.

A segurança do trabalho só dá certo se for apoiada por toda a empresa, começando pelo proprietário até o funcionário com o cargo mais simples, mas não menos importante. Sem o apoio da empresa a área de segurança do trabalho resolve os problemas sozinha e muitas vezes isso não dá certo.

Falta de dinheiro – Outra grande dificuldade que a área de segurança do trabalho de uma empresa encontra é a falta de dinheiro, porque sem esse recurso se torna impossível realizar as ações de conscientização dos trabalhadores e adquirir tudo que é necessário para prevenir os acidentes de trabalho, como: EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais), treinamentos, materiais para campanhas de segurança e a realização da SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho). Por causa da falta de dinheiro, muitas empresas optam por materiais baratos, arriscando a vida de seus trabalhadores.

Empresas terceirizadas – Algumas empresas terceirizadas são grandes problemas para a área de segurança da empresa. Muitos funcionários terceirizados não se importam com a própria segurança. Para evitar problemas de segurança com empresas terceirizadas, a dica é firmar um contrato de prestações de serviços.

Formação deficiente – A área de segurança do trabalho de uma empresa formada por profissionais pouco qualificados, enfrenta uma grande dificuldade na hora de realizar os trabalhos. Para fazer parte de uma equipe de segurança do trabalho, os profissionais devem ter formação de acordo com o cargo e todos os conhecimentos exigidos pelo Ministério do Trabalho.

Portanto, a área de segurança do trabalho enfrenta muitas dificuldades para fazer tudo que é necessário para garantir a segurança de todos os trabalhadores que têm o direito de trabalhar nas melhores condições possíveis.